Ferimentos

Os ferimentos podem ser classificados em abertos e fechados. Abertos são aqueles que apresentam descontinuidade da pele, enquanto que, nos fechados, a pele encontra-se íntegra.
 
Ferimentos fechados  Ocorrem em conseqüência de contusões, compressões e abrasões. Esses mecanismos lesam os tecidos da pele e podem provocar rompimento dos vasos sangüíneos. O trauma provoca o acúmulo de líquido nos tecidos e o rompimento dos vasos gera sangramento. Esses ferimentos são chamados de contusões. Dependendo da intensidade da energia e da força aplicadas, outras estruturas mais profundas, como músculos, ossos e órgãos, podem ser lesados junto com a pele. Os sinais clínicos mais freqüentes do acometimento superficial são edema, equimose e hematoma. Essas lesões superficiais geralmente não colocam a vida em risco, porém podem ser um sinal importante da presença de lesões internas graves concomitantes.
Ferimentos abertos  Os ferimentos abertos podem ser divididos em: 1) escoriações - são lesões da camada superficial da pele ou das mucosas, que podem ou não apresentar sangramento discreto e são acompanhadas de dor local intensa; 2) cortocontusos - são lesões superficiais, de bordas regulares, e que geralmente são produzidas por objetos cortantes, como facas, fragmentos de vidros ou de metais. O sangramento dessas lesões pode ser extremamente variável, dependendo da existência de ruptura de pequenos vasos. Os ferimentos cortocontusos também podem produzir lesões de vasos, tendões, nervos e músculos; 3) lacerações - são lesões teciduais de bordos irregulares, em geral decorrentes de traumatismos intensos produzidos por objetos rombo; 4) ferimentos perfurantes - são lesões produzidas por objetos pontiagudos, tais como pregos, agulhas e estiletes, com orifício de entrada geralmente pequeno. De acordo com a profundidade de penetração, podem ser lesadas estruturas e órgãos internos. Na região do tórax, as intercorrências mais freqüentes e graves são o pneumotórax, o hemotórax e o tamponamento cardíaco, que podem colocar em risco a vida do doente. No abdome, os ferimentos perfurantes podem provocar hemorragia e/ou peritonite, podendo gerar risco de vida; 5) avulsões - são lesões abertas, onde existe descolamento de pele em relação aos planos profundos, com perda do revestimento cutâneo. Essas lesões também podem ser acompanhadas de sangramento; 6) esmagamentos - ocorrem em traumatismos resultantes da aplicação de energia e força intensas. As lesões podem ser abertas ou fechadas, podendo causar extensa destruição tecidual. Os mecanismos que provocam essas lesões são as colisões automobilísticas, os desabamentos e os acidentes de trabalho.

Localização de pontos arterial

 

Técnicas de estancamento em ferimentos

 

Estancamento por elevação do membro

 

Tipos de Hemorragias

 

Pressão direta sobre artéria

 

Compressão arterial

Torniquete LEIA COM ATENÇÃO SOBRE TORNIQUETE

 

Ferimento no braço

Imobilização do Ombro com bandagem triangula

 

Ferimento na cabeça

Ferimento nos olhos